O que é armazenamento de dados na nuvem, como funciona e como fazer?

armazenamento de dados na nuvem: o que é, como funciona e como fazer?

O armazenamento de dados na nuvem não é uma tendência que deve ser discutida como algo para o futuro. Hoje já é realidade na maioria das empresas e até no uso pessoal de internautas. Então, a discussão é: como buscar a melhor opção?

Diante de tantas alternativas, em um mercado extremamente aquecido, é preciso ponderar bem as alternativas e entender como garantir a melhor solução. 

Discutiremos neste conteúdo o que é armazenamento de dados na nuvem, a base teórica e conceitual dessa tecnologia, como funciona e quais são os tipos. Esperamos elucidar o assunto para que você saiba como usar a cloud computing para o melhor de sua empresa.

Saiba como conseguir o melhor e mais seguro backup na nuvem para o armazenamento corporativo!

Leia também:

O que é o armazenamento de dados na nuvem?

O armazenamento de dados na nuvem é uma solução que utiliza bancos de dados e servidores distribuídos e descentralizados, com acesso remoto. 

Ou seja, em vez de uma solução com data centers locais, os arquivos serão salvos em outro ambiente, um espaço na nuvem para armazenamento de dados.

Constitui um dos serviços típicos da cloud computing em nossos tempos. Nesse sentido, o armazenamento é dividido em pacotes, de acordo com a capacidade específica que é necessária para cada contratante.

A cloud se tornou bastante recorrente nos últimos anos, com o boom da internet. Antigamente, as empresas necessariamente tinham que contar com uma infraestrutura interna de TI para gerenciar seus dados, com manutenção desses dados por conta própria. 

Os computadores eram grandes, difíceis de manter, com um conhecimento inacessível para a maioria da mão de obra não qualificada.

Hoje, contudo, é possível contratar um modelo de armazenamento em nuvem para ajudar no controle das atribuições e no manuseio técnico. As empresas não precisam gerenciar tudo e podem terceirizar funções mais relevantes e críticas.

O provedor de nuvem é como um parceiro que oferece a assistência nos momentos mais importantes e decisivos. 

Como funciona o armazenamento de dados na nuvem?

como funciona o sistema de armazenamento nuvem?

A base do funcionamento da computação em nuvem é a chamada virtualização. Trata-se de uma solução tecnológica que ajuda a projetar imagens computacionais de uma máquina para uso em outra.

Antes da internet, isso era feito com os mainframes, que eram usados de forma virtualizada para acesso em outros computadores. Com o boom da internet, a virtualização se tornou a base para a cloud.

O princípio é o seguinte: um computador em qualquer local do mundo é usado como servidor para acesso remoto. Então, em outro local do mundo, que pode ser perto ou distante, é possível acessar os recursos daquele servidor.

A internet permite que dados trafeguem pela rede e também permite que recursos computacionais sejam virtualizados e descentralizados. 

Isso porque a própria internet já funciona com base em acesso a bancos de dados descentralizados. Como isso já é parte do DNA da rede, é fácil aplicar para a venda de recursos como um serviço. 

Nesse sentido, espaço em disco é oferecido como um serviço, via internet. Nesse caso, a contratante nunca tem uma instância de armazenamento concreta, mas uma instância potencial apenas. Ou seja, a instância só existe enquanto ela é acessada via internet.

Por isso, o acesso ao banco de dados descentralizado se dá somente com a internet. É preciso contar com uma conexão de rede estável e consistente para não ter nenhum problema. 

Como funciona o armazenamento em nuvem privada?

Quando falamos de nuvem de armazenamento de dados, é preciso destacar que existem modelos distintos: privado e público.

Isso diz respeito à forma como os recursos são alocados e oferecidos aos contratantes. Um modelo público, por exemplo, é como um espaço em comum que é compartilhado por vários contratantes.

Ao passo que um modelo privado funciona de uma forma levemente diferente. Os espaços são alocados especificamente para uma única empresa, com maior cuidado com o sigilo, com a privacidade e com a segurança.

Ou seja, o modelo privado tenta lidar com as questões mais sensíveis a partir de um ponto de maior atenção. Os preços dos pacotes são ajustados, mas a contratação geralmente é feita por empresas maduras que sabem o que desejam. 

Com o armazenamento na nuvem privada, é possível obter o melhor dos dois mundos em termos de armazenamento: on-premises e cloud.

Se no armazenamento local uma vantagem é justamente o controle mais estrito e mais próximo da empresa, a cloud privada oferece isso. 

Outro ponto sobre a nuvem privada é a capacidade maior de personalização. Os clientes conseguem desenvolver a solução exatamente para suas necessidades, escolhendo local de acesso, quantidade de servidores e até mais questões técnicas.

Evidentemente, isso requer um conhecimento mais profundo sobre a solução. Porém, é possível afirmar que os resultados são extremamente satisfatórios. 

Vantagens do armazenamento na nuvem para uma empresa

vantagens do armazenamento em nuvem para as empresas

Vamos agora comentar as vantagens do armazenamento de dados na nuvem.

Economia e menos dispositivos conectados

Um dos pontos é a economia de custos. A cloud oferece uma solução mais enxuta para as empresas em termos de gastos, pois é possível evitar despesas com infraestrutura, despesas com manutenção e com atualização, bem como custos com pessoal.

Isso inclui até mesmo uma economia com custos de local e reformas que seriam necessárias para desenvolver uma estrutura interna. A empresa pode começar a construir um parque descentralizado de tecnologia, sem muitos investimentos iniciais.

Essa redução em termos de obrigações financeiras é essencial para que recursos sejam reinvestidos em outras áreas. Dessa forma, a empresa consegue atender ao core business sem grandes dificuldades.

Facilita a acessibilidade aos dados da empresa

Um dos pontos cruciais da segurança de informação é a disponibilidade. Ou seja, trata-se da capacidade de acessar dados rapidamente, sem burocracia, para agilizar os processos internos. Com a nuvem, isso é possível. 

Os dados ficam armazenados nos servidores acessíveis via internet. A qualquer momento, é possível buscar os dados e recuperá-los em perfeito estado para uso. Em qualquer dispositivo.

Essa descentralização é muito importante para organizações grandes e até para o trabalho remoto, por exemplo. É viável otimizar a comunicação, mesmo a distância. 

Acesso a informações precisas e confiáveis

Vale mencionar também a questão da segurança e da precisão de informações. 

As soluções de cloud são baseadas em transparência e em maior controle para a gestão. Nesse sentido, oferecem recursos poderosos para proteger as informações e defender a empresa em casos de ataques ou instabilidades.

Um dos recursos é o backup. Trata-se de uma solução que copia os dados e os armazena em locais separados para garantir a redundância. Desse modo, há sempre mais de uma versão, uma versão segura em algum local super protegido.

Também podemos falar das soluções propriamente ditas de redundância, que alocam rapidamente servidores substitutos em casos de falhas em um dos centros de armazenamento na nuvem. 

Sem contar também a capacidade de monitoramento constante, 24/7, dos dados em servidores. Também vale citar soluções de criptografia dos dados para impedir que mal-intencionados tenham acesso a informações sensíveis. 

Aumento da flexibilidade nos pontos de acesso

A disponibilidade também ajuda a aumentar a flexibilidade nos pontos de acesso, o que torna a empresa mais ágil em seus processos. Torna-se viável acessar dados de qualquer dispositivo, como falamos, e também de qualquer departamento.

Melhora nos processos colaborativos

Uma das melhorias consideráveis associadas ao último subtópico é a melhoria na comunicação e na colaboração. 

Uma vez que o acesso se torna descentralizado e não fica concentrado em uma máquina ou um setor, é possível colaborar entre setores para criar maior harmonia.

Hoje, isso é uma tendência nas companhias. Com o trabalho remoto e outras soluções surgindo, é preciso que todos falem a mesma língua e cooperem. Os silos são desencorajados em prol de uma visão unificada.

Fácil de instalar

A cloud torna mais fácil o esforço de adaptação e implementação de soluções de armazenamento. Tudo é muito simples para instalar, diferentemente de uma implantação de recursos físicos. 

A empresa não precisa de meses para planejar uma infraestrutura, comprar equipamentos, contratar funcionários e treinar a todos. É possível começar com alguns cliques, em segundos, a partir da busca da opção mais adequada.

Isso é vantajoso, pois permite, em suma, que a empresa tenha acesso à tecnologia de qualidade sem burocracia. É possível ter a melhor tecnologia, a mais avançada e moderna, em menos tempo. 

Tipos de armazenamento na nuvem

Agora, vamos começar a falar da parte arquitetural da nuvem para armazenamento de dados. Podemos dividir em: armazenamento de objetos, blocos e arquivos.

Armazenamento de objetos

Nesse tipo de armazenamento, cada arquivo é armazenado como um único objeto, com informações sobre si mesmo. Ou seja, cada dado possui uma instância de armazenamento com vários metadados, para permitir que seja encontrado e manuseado.

Nesse modelo, há uma maior facilidade de escalar, uma vez que sua estrutura é mais simples. Por isso, trata-se de uma solução perfeita para a nuvem, especialmente no modelo público. 

Armazenamento em blocos

O armazenamento em blocos busca separar os arquivos em seções distintas de armazenamento, cada uma com certa independência. 

A autonomia entre os blocos é explicada, inclusive, pelo fato de que sistemas operacionais diferentes e tecnologias distintas podem ser usadas para lidar com cada bloco.

A principal vantagem desse modelo de armazenamento é a sua capacidade de lidar com bases massivas de dados. Ou seja, caso a empresa precise de muito espaço de armazenamento, o modelo de bloco pode ser interessante.

Armazenamento de arquivos

O armazenamento de arquivos é o mais simples de compreender. Trata-se da estratégia tradicional que simula o armazenamento com as pastas e com o nível hierárquico. 

Os dados são alocados em pastas específicas, dentro de uma estrutura similar à de uma árvore. Então, para chegar a um dado, é preciso seguir os nós e os caminhos. É como uma estrutura de gavetas e de pastas dentro de cada gaveta.

Há uma limitação com relação à escalabilidade e à complexidade de escalar. Não é possível crescer muito verticalmente; o crescimento pode ser feito de forma horizontal, por outro lado.

Tipos de armazenamento de dados na nuvem

Agora, vamos continuar falando em arquitetura de armazenamento de dados na nuvem ou local. Falamos sobre os tipos NAS, DAS e SAN.

NAS

Sigla para Network Attached Storages. Significa um armazenamento que não precisa de dispositivos locais ou conectados fisicamente a um computador. Ou seja, são locais de armazenamento descentralizados, conectados ao computador de acesso por meio da rede. 

DAS

Sigla para Direct Attached Storage. São dispositivos conectados ao computador diretamente para servir como um setor de armazenamento extra. Um dos mais tradicionais é o HD. 

Ou seja, eles precisam estar conectados e ser reconhecidos pelas portas de uma máquina para que cumpram sua função. 

SAN

Esse modelo geralmente implementa o armazenamento em blocos que vimos no tópico anterior. É uma sigla para Storage Area Network, ou uma infraestrutura para harmonizar e integrar seções de armazenamento distintas, localizadas em pontos distintos.

Afinal, preciso mesmo de um sistema de armazenamento nuvem?

nuvem para armazenamento de dados: quando saber se é preciso ter?

Essa pergunta é sempre importante de ser feita. Você precisa analisar as condições atuais da empresa e suas necessidades para chegar à melhor resposta.

A nuvem é uma tendência. Por isso, é sempre propagada como solução para diversos casos. De fato, ela apresenta uma série de vantagens, como segurança, maior transparência, maior disponibilidade e outros fatores.

Nesse sentido, o problema se move de entender se é necessário para saber como fazer isso. Ou seja, qual modelo de nuvem será de fato implementado.

Quando falamos em armazenamento de dados na nuvem, a nuvem privada se destaca. A segurança, o controle e a personalização são ótimos argumentos a favor. 

Banner cloud backup da Algar

Conclusão

A computação em nuvem e o armazenamento de dados na nuvem são soluções que as empresas precisam hoje em dia. 

São úteis para reforçar a segurança, a clareza na gestão dos dados e garantir o sucesso em suas estratégias. 

Por isso, é fundamental entender mais sobre o assunto e saber como escolher a solução ideal nesse sentido. 

Avalie este post